quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Ex-Esposa de Airton Senna é entrevistada pelo G1 sobre Filme Documentário do Ídolo em cartaz nos Cinemas

    A primeira e única mulher que foi casada oficialmente no papel e na igreja com Ayrton Senna se emocionou e chorou recentemente ao ver o filme sobre a vida pessoal e a carreira profissional do maior e melhor piloto brasileiro de todos os tempos. Mas também lamentou, no entanto, não ter sido mostrada ou sequer ter seu nome citado no documentário que estreou no Brasil em 12 de novembro.
“Me incomodou. Vou dizer que me incomodou bastante”, diz a ex-esposa oficial do ídolo, Lilian de Vasconcellos Souza, sobre sua ausência no filme “Senna”. “Que pelo menos citassem o meu nome, me procurassem para saber se eu queria que citassem meu nome”.
A produção inglesa faz uma homenagem ao tricampeão mundial de Fórmula 1, que completaria 50 anos em 2010 se estivesse vivo. A convite do G1, Lilian assistiu com a reportagem ao documentário no mês passado no Shopping Market Place, na Zona Sul de São Paulo. Os ingressos foram cedidos pela assessoria de imprensa do Cinemark, que também autorizou fotos dentro do cinema.
A designer, atualmente com 51 anos, chegou a assinar Lilian Senna da Silva em 10 de fevereiro de 1981, quando se casou com o amigo de infância do bairro do Tremembé, na Zona Norte. O então desconhecido corredor de kart Ayrton Senna da Silva, promissor piloto da Fórmula 3 inglesa e futuro ídolo na F-1, foi o primeiro amor dela.
“Eu acho que eu fui uma pessoa importante. Eu acho que eu o incentivei na carreira”, afirma Lilian sobre o fato de ter ido morar com Senna em Norwich, na Inglaterra, depois do casamento em São Paulo. Enquanto o piloto disputava provas da F-3, ela cuidava da casa do casal e administrava o dinheiro que ele recebia.
Durante a sessão, ela chegou a enxugar as lágrimas ao rever imagens de quando Senna começou a pilotar. “Eu estive nas vitórias dele na F-3, me lembro, mas não apareço nelas aqui no documentário”, lamenta.

Dinheiro contado para o Xampu
Após a difícil vida na Europa, quando teve problemas financeiros, o então casal Senna retornou ao Brasil, mas se separou pouco mais de um ano depois. “Eu era a segunda paixão dele. A primeira paixão dele era o automobilismo” relembra Lilian.
Ela continuou a entrevista em seu apartamento na capital paulista, onde mora com o filho, nascido em 1984, do segundo casamento.
Naquele mesmo ano em Lilian realizou o seu maior sonho, o de ser mãe, Senna concretizou, segundo ela, seu maior desejo: entrar na F-1. Assim como os fãs do piloto, ela passou a acompanhar a fase famosa e mais glamorosa do esportista pela televisão.
Em 1990, Senna deu uma entrevista à revista Playboy e comentou que o seu casamento, sem citar o nome de Lilian, “foi um erro” porque os dois se casaram muito jovens.

Ex-namoradas
O documentário "Senna" expõe também uma trajetória vitoriosa do ídolo, entrevistas inéditas, imagens dos bastidores, de TV, arquivos de família e vídeos caseiros. O Instituto Ayrton Senna ajudou no lançamento do filme. A história é contada nas vozes de Senna e nos depoimentos dos entrevistados, como o do rival francês Alain Prost.
No filme, aparecem fotos e cenas da apresentadora Xuxa e da então modelo Adriane Galisteu, respectivamente, ex e namorada do esportista em 1994, quando ele morreu precocemente, aos 34 anos, após sofrer um acidente com seu carro durante uma prova no autódromo de Imola, na Itália. Sua Williams não fez a curva e bateu. Uma peça do carro atingiu a cabeça do piloto. Em outras entrevistas, ele havia comentado seu desejo de morrer nas pistas.


Atualmente
Solteira após três casamentos, Lilian se dedica atualmente ao trabalho como designer de interiores e exteriores. “Eu nunca usei o nome do Ayrton para me promover à custa dele”, diz a loira de olhos azuis, 1,65m e 53 quilos, que já recusou convites de revistas masculinas para posar nua. Vaidosa, admite que já colocou próteses de silicone nos seios e não dispensa maquiagem.
Sorridente e simpática, mostrou com carinho a certidão de casamento com Senna e algumas fotos que tirou com ele. Algumas ganhou da ex-sogra, que visitou após o velório, do qual não participou porque preferiu se preservar.
E após muita insistência da reportagem revelou o que guarda dentro de uma caixinha, que evita mostrar as visitas. “O único presente que ganhei dele e que ficou comigo até hoje: essa pulseirinha de ouro”, diz. “Para mim, morreu uma pessoa que fez parte do meu coração.”

Outro lado
Procurada para comentar como foram feitas as escolhas das pessoas que apareceram no filme “Senna”, Viviane, irmã do piloto e presidente do Instituto Ayrton Senna informou por e-mail, enviado por sua assessoria de imprensa, que a família do piloto não decidiu “quem entrava ou não entrava na narração da história.”

Leia abaixo íntegra da nota de Viviane Senna:
“O documentário retrata de uma forma muito transparente e real quem era meu irmão. A história começa quando Ayrton vai para a Europa para disputar o campeonato mundial de kart – o mesmo tema que encerra o documentário. Todo o restante é focado no que ele viveu, dentro e fora das pistas, na F1. O quanto ele valorizava sua família, seus amigos e seu País, especialmente naquela fase. O quanto ele se dedicava à carreira, enfrentando os bastidores da F1, onde a competição ia além de vencer nas pistas. Tudo está muito bem retratado em 90 minutos. Acompanhamos a produção do filme e cedemos imagens do arquivo pessoal. Não decidimos quem entrava ou não entrava na narração da história. O roteirista e o diretor, em cima daquilo que captaram nas diversas fontes, é que fizeram essa brilhante montagem de fatos reais da vida de meu Ayrton. Tudo seguindo a pertinência necessária ao roteiro para garantir emoção, bom humor, suspense, realismo... ingredientes que trouxeram um resultado bem diferente do que estamos acostumados a ver em documentários. É imperdível.”

O G1 também procurou a Paramount, distribuidora do filme no Brasil, para falar sobre o documentário. A reportagem enviou um e-mail para a assessoria de imprensa, mas não teve retorno até o fechamento desta matéria.

Fonte: G1 da Globo.com