quarta-feira, 16 de março de 2011

A Segunda Geração de Chips iCore

A Intel lançou nesta terça-feira, 15, a segunda geração de processadores iCore (i3, i5 e i7) no Brasil e o problema com os processadores de arquitetura Sandybridge — que gerou atrasos no lançamento de computadores no exterior (leia abaixo) — não foi repassado para o Brasil, segundo o presidente da Intel Brasil, Fernando Martins.



chip processador Intel

Chegamos a informar as empresas sobre uma possível mudança de data. Mas, felizmente, isso não aconteceu”, afirma o executivo, nomeado presidente da unidade brasileira em janeiro.


Os chips mantêm o nome Intel Core i3 (mais barato), Core i5 (intermediário) e Core i7 (top de linha), mas têm um novo visual publicitário, com tarja colorida, para denotar que são da segunda geração. De acordo com Martins, ainda não é possível prever quando a primeira geração sairá definitivamente do mercado.

As empresas Dell, Sony, HP, Lenovo, LG, Samsung, Asus, Itautec, Philco, STi (Semp Toshiba), Positivo, Megaware e CCE aproveitaram o evento de lançamento no Hotel Hilton, em São Paulo, para também apresentarem computadores e notebooks com os novos chips.

O que é Sandybridge. Sandybridge foi o nome dado à nova arquitetura dos chips da Intel, que trabalha com uma matriz de 32 nanômetros (antes era de 45 nm). Essa mudança, além de economizar energia, permite que o chip trabalhe com dois, quatro, seis ou até oito núcleos de processamento — atualmente são apenas dois.

Outro diferencial é a integração com o processador de vídeo, que antes era realizada separadamente. Essa “fusão”, inclusive, gerou discussões com a Nvidia (que fabrica processadores de vídeo) sobre uma possível “morte do processador de vídeo”.

Quais as vantagens. A performance mais rápida é a primeira vantagem destacável. Segundo a Intel, computadores com esse chip são 42% mais velozes para criação de conteúdo e 50% para jogos, em relação aos próprios chips i Core da primeira geração.

Mas o que os consumidores em geral devem reparar com mais freqüência são os recursos de vídeo.

É o caso do Wireless Display, que permite que o conteúdo seja enviado, via Wi-Fi, diretamente para a TV ou o monitor, com qualidade de vídeo HD e áudio em 5.1 canais.

Ou então, do In Tru 3D, para processamento de vídeo com imagens tridimensionais, e o Quick Sync Video, que torna o processo de edição e conversão de vídeos menos vagarosa.

Pelo lado mais profissional, o destaque fica para o AVX, que melhora o desempenho em edições de imagens e áudios de maior qualidade. E para o recurso Insider, que cria um ambiente protegido para distribuição de vídeos — facilitando finalmente a locação de filmes pela internet (download ou streaming de vídeo), também conhecida como Video On Demand.

Atraso pontual. É comum existir diferença entre a data de lançamento de um produto tecnológico — geralmente nos EUA ou Japão — e a data de chegada no mercado brasileiro.

Os chips com arquitetura SandyBridge, por exemplo, foram lançados na Consumer Electronics Show, no mês de janeiro deste ano. E a previsão de chegada no Brasil era, de fato, em março.

Porém, a primeira série da nova arquitetura teve um pequeno problema que prejudicava duas portas (do tipo SATA), que levou a Intel a retirar os chips do mercado e atrasar diversos lançamentos de computadores e notebooks no exterior.

Comparado a um carro, é como se fosse um problema no limpador de pára-brisa num carro com 60 mil quilômetros”, minimizou Fernando Martins, da Intel.

No entanto, a falha que gerou recall e atrasos em lançamentos no exterior não modificou a data de lançamento no Brasil.

Assim que o erro foi corrigido, avaliamos se tinha algum problema no cronograma e no estoque para o caso do Brasil. Felizmente não tivemos problemas”, explicou o executivo.


Fonte: O Estadão